Leiam em baixo a tradução do artigo publicado pelo site ComingSoon:

A produção para o próximo filme de Robin Hood da Lionsgate está programada para começar na próxima semana em Dubrovnik, na Croácia, durante uma conferência de imprensa sobre a sua produção no país, o diretor Otto Bathurst falou sobre o que ele espera fazer com o filme e a sua relevância social.

“Para ser honesto, quando este filme foi-me inicialmente oferecido, recusei-o imediatamente”, disse Bathurst. “O mundo não precisa de outro filme de Robin Hood, nós tivemos o suficiente. Mas quando comecei a olhar para ele e a investigar sobre este homem e lenda, a história parecia-me mais relevante hoje do que nunca. Para mim, fazer um filme é sobre refletir no que está a acontecer no momento, para trazer de volta algo para a humanidade, para a sociedade. Portanto, há um propósito para o filme, em vez de puro entretenimento. Mas também queremos divertir. Todos os dias o filme parece ser cada vez mais importante. Esta será uma grande paz de entretenimento, mas há também um subtexto real para o filme sobre o governo, a corrupção e o poder do indivíduo para trazer a mudança para a sociedade. É cerca de 99% sendo governado por 1% e se qualquer um de nós, qualquer homem normal tem a força e a coragem de levantar-se e lutar pela verdade, então a verdadeira mudança pode acontecer. Esta é a forte mensagem de Robin Hood e vai ser uma mensagem ainda mais forte do meu Robin Hood”.

O elenco do novo filme de Robin Hood inclui Taron Egerton (Kingsman: O Serviço Secreto, Eddie the Eagle) como o herói, Jamie Foxx (Django Unchained, Ray) como Little John, Jamie Dornan (Fifty Shades of Grey) como Scarlet, Eve Hewson (Ponte dos Espiões) como Maid Marion, Tim Minchin (Californication) como Friar Tuck, e Paul Anderson (Peaky Blinders, The Revenant) num papel ainda não revelado.

Descrito como tendo um “tom arenoso”, o filme encontra Robin Hood a voltar das Cruzadas para descobrir uma floresta de Sherwood cheia de corrupção. Associando-se a um bando de bandidos, ele toma as coisas nas suas próprias mãos para corrigir o mal, com muito pouca alegria ao longo do caminho.

Bathurst dirige a partir de um guião de Joby Harold. Robin Hood é produzido por Leonardo DiCaprio, Jennifer Davisson Killoran, Basílio Iwanyk, Tory Tunnell e Joby Harold. O filme deve chegar aos cinemas em março de 2018.




Leiam em baixo a tradução do artigo do IBTimes:

Depois de ter impressionado o público na comédia de ação Kingsman: O Serviço Secreto e na biografia de coração Eddie The Eagle, alguns seriam rápidos em sugerir que o ator galês Taron Egerton está rapidamente tornar-se um-para-assistir quando se trata de passeios engraçados ou o mais leve no mundo de cinema. No entanto, Egerton revelou recentemente que espera conseguir se ramificar em papéis um pouco mais dramáticos num futuro próximo.

Enquanto promovia o seu próximo filme Sing em Londres, ele falou sobre o tipo de filme que quer fazer mais adiante na linha da sua carreira, bem como com quem ele adoraria fazer esses filmes. “Eu sinto que nos últimos dois anos, tenho tido muita sorte de trabalhar com grandes estrelas estabelecidas, mas há muitos jovens atores de quem sou grande fã com quem eu adoraria trabalhar”, o Bafta-nomeado explicou ao IBTimes UK.

“Sabem, Will Poulter, Jack O’Connell, Adam Driver… pessoas assim, atores incríveis e jovens que realmente se estabeleceram no mundo do cinema.”

De facto, Egerton é grande fã de Poulter, em particular, que não se importou que ele tenha ficado com o papel que queria no filme de Alejandro Gonzalez Iñárritu, o drama vencedor de um Oscar, The Revenant…

“Eu não me importo de dizer que fiz uma audição para o mesmo papel que ele e ele mereceu obtê-lo”, ele admitiu. “Eu quero fazer esse tipo de filme. Eu não tomei a decisão consciente de fazer coisas que têm uma veia cómica. Eu gosto de as fazer, mas adoraria um par de papéis como os de Adam Driver, realmente adoraria! Espero que, se as coisas continuarem bem, uma dessas oportunidades chegue.”

Antes que ele possa aparecer em qualquer papel mais dramático, Egerton será visto – ou mais precisamente ouvido – na animação Sing junto a nomes como Scarlett Johansson, Reese Witherspoon e Matthew McConaughey. No filme, ele interpreta o gorila Johnny, que quer nada mais do que abandonar o gangue criminoso da sua família e tornar-se num artista. O filme será lançado nos cinemas do Reino Unido a 27 de janeiro.




Leiam em baixo a tradução do artigo da Standard.co.uk:

Taron Egerton diz que adorava entrar no smoking de Daniel Craig e tornar-se no próximo James Bond – mas ele acha que precisa de deixar crescer a barba.

O ator já interpretou um espião em Kingsman: O Serviço Secreto e vai voltar a vestir o papel de Eggsy na sequela Kingsman: O Círculo Dourado.

Craig, de 48 anos, disse que “preferiria cortar os meus pulsos” do que aparecer noutro filme de Bond – mas reservou “o direito de mudar de ideia”.

Egerton está entre uma série de estrelas britânicas que foram elogiadas como possíveis substituições, incluindo Tom Hardy, Idris Elba e Aidan Turner.

Mas aos 27 anos, o galês acredita que ainda é muito jovem para o papel. “Acho que a maioria das pessoas adoraria fazê-lo, mas acho que preciso de deixar crescer mais a barba antes de fazer isso”, disse ele.

“Eu seria um Bond muito ‘boyish’, não? Portanto, não há verdade nisso, neste no momento.”

O seu papel atual está num mundo longe de Bond – ele interpreta um gorila na animação Sing, que também estrela Scarlett Johansson, Matthew McConaughey e Reese Witherspoon.

Ele disse: “Eu prometo e juro que cantei tudo sozinho. E o mesmo vale para todos os outros. Acho que é por isso que eles querem pessoas que sabem cantar.”

Ele acrescentou: “Foi uma ambição minha antes mesmo de querer interpretar de me envolver na animação. Eu costumava desenhar e fazer figurinhas de plástico e assistir ao Wallace e Gromit. Então, fazer parte de um filme de animação como este é realmente um sonho.”

Ele disse que adoraria ter uma carreira semelhante à de Hugh Jackman, o seu co-estrela em Eddie The Eagle. “Ele é muito bom ator e cantor”, disse ele. “Eu adoraria se as pessoas pensassem em mim dessa maneira. Adoro cantar o quanto gosto de atuar.”




Official Charts divulgou hoje a lista dos 40 DVDs/Blu-rays mais vendidos de 2016. Legend, no qual o Taron Egerton interpreta Mad Teddy Smith, aparece em 5º lugar da lista enquanto que Eddie the Eagle, no qual Taron Egerton interpreta Eddie Edwards, encontra-se em 39º lugar.




Com data de estreia prevista para Outubro deste ano, Kingsman: The Golden Circle é uma das grandes estreias mais esperadas.

“Kingsman: O Serviço Secreto foi a surpresa de sucesso em 2014 que lançou o ator Taron Egerton para a fama quase da noite para o dia. O filme é o James Bond da nova era, ele mistura humor afiado com cenas de ação de destaque e… bem, e claro que vai ter uma sequela. Este follow-up está a caminho este ano e verá Eggsy de volta em ação como o mais novo Kingsman. Após os eventos do primeiro filme, há muito para discutir. Quem é o novo líder do Kingsman, agora que o traidor Arthur, Michael Caine, se foi? Como é que Harry Hart, Colin Firth, sobreviveu à bala na cabeça no primeiro filme ?! O que sabemos é que Eggsy irá unir-se a Merlin, Mark Strong, enquanto os dois viajam pelos Estados Unidos para conhecer as suas contrapartes americanas, e os novos membros do elenco incluem Halle Berry, Channing Tatum, Jeff Bridges, Julianne Moore e Vinnie Jones. Impressionante.”

Fonte




The Hollywood Reporter divulgou recentemente uma lista com os 50 filmes mais antecipados de 2017 e Kingsman: The Golden Circle é mencionado na lista:

“Taron Egerton, Mark Strong e até mesmo Colin Firth vão voltar para a sequela da grande surpresa de 2015 baseada na banda desenhada de Mark Millar/Dave Gibbons. Matthew Vaughn dirige novamente a comédia de espionagem com as novas adições ao elenco Halle Berry, Julianne Moore, Channing Tatum e Jeff Bridges.”




Artigo publicado por ComingSoon.net

A Summit Entertainment anunciou que o filme Robin Hood (anteriormente intitulado “Robin Hood: Origins”), a sua nova versão da lenda, será lançado a 23 de Março de 2018 em versão ampla e em IMAX.

Um cruzador endurecido pela guerra e um comandante mourisco vão montar uma revolta audaciosa contra a corrupta coroa inglesa numa ação-aventura emocionante do diretor Otto Bathurst (Peaky Blinders). Embalado com explorações de campo de batalha corajoso, coreografias de luta fantásticas, e um romance atemporal, Robin Hood é uma história nunca antes vista de como Robin Hood, é o ícone e a lenda como o conhecemos hoje.

O elenco inclui Taron Egerton (Kingsman: O Serviço Secreto, Eddie the Eagle) como o herói do título, Jamie Foxx (Django Unchained, Ray) como Little John, Jamie Dornan (Fifty Shades of Grey) como Scarlet Merry Men, Eve Hewson (Ponte dos Espiões) como Maid Marion, e Paul Anderson num papel não revelado.

Descrito como tendo um “tom arenoso”, o filme encontra Robin Hood a chegar das Cruzadas para descobrir uma floresta de Sherwood cheia de corrupção e mal. Juntando-se a um bando de bandidos, ele toma as coisas nas suas próprias mãos para fazer tudo certo, com muito pouca alegria ao longo do caminho.

Dirigido por Otto Bathurst de um guião de Joby Harold, Robin Hood é produzido por Leonardo DiCaprio, Jennifer Davisson Killoran, Basil Iwanyk, Tory Tunnell e Joby Harold.




Leiam em baixo a tradução da entrevista publicada pelo The Picture Journal aquando da visita do Taron Egerton ao Toronto International Film Festival.

Nós falamos com Taron Egerton no Toronto International Film Festival (TIFF) sobre o filme Sing, em que ele aparece ao lado de Scarlett Johansson, Matthew McConaughey e Reese Witherspoon.

The Picture Journal: Sing apresenta um teatro falhado a tentar encontrar o “verdadeiro talento da vida real”, o que é um momento da vida real que sentas que foi feito para um desempenho mais forte?

Taron Egerton: Uma vez esqueci-me das letras de uma música em palco. Ainda me faz tremer. Valiosa lição de vida de que devo estar preparado!

The Picture Journal: Qual é que achas ser o melhor (ou o teu favorito) filme animado ou desempenho sonoro de todos os tempos?

Taron Egerton: Toy Story deixou uma grande impressão em mim quando era criança. Era exatamente da mesma idade que o Andy e foi tão mágico. Assisti toda a produção da Pixar desde então e continua a surpreender-me. Se tivesse que ir para um desempenho específico acho que provavelmente diria a de Billy Crystal em Monstros INC.

The Picture Journal: Li que em Kingsman fizeste várias das tuas próprias cenas de ação, quanto é que isso te ajuda ao entrar num papel e como é que encontras ou tentas encontrar o mesmo nível de imersão num projeto como Sing onde a sua forma física não está enraizada no personagem?

Taron Egerton: Quando gravamos o diálogo existiam algumas pequenas câmaras a gravar as nossas expressões e os nossos gestos. Não eram de captura do movimento, mas creio que os animadores usam essas filmagens quando estão a trabalhar nas personagens. Apenas tentas ser tão expressivo o quanto consegues e a voz acaba por seguir essa expressão física.

The Picture Journal: Achas que fazer parte de um elenco de um filme onde quase ninguém tem a certeza de qual personagens interpretas torna a divulgação do mesmo num desafio?

Taron Egerton: Não tenho a certeza. Talvez devesse usar algum tipo de camisola ou t-shirt.

The Picture Journal: Se tu, tal como as personagens de Sing tivesses apenas um momento de definição num palco, qual seria a tua performance?

Taron Egerton: Não posso escolher apenas uma música. Talvez ‘Heroes’? ‘Lean on Me’? ‘These Arms of Mine’? Há muitas!

The Picture Journal: Se pudesses assistir a um screening do TIFF este ano para além do teu próprio, qual escolherias?

Taron Egerton: Vi o novo filme do Tom Ford (Nocturnal Animals) e foi incrível. Teria adorado ter tido o tempo para ver o de Jeff Nichols “Loving”.




Artigo publicado por Movie Pilot, leiam em baixo a tradução:

Quase todos conhecem Robin Hood como o fora da lei da floresta de Sherwood, ou simplesmente como o arqueiro que rouba aos ricos e dá aos pobres. Mas sabias que existe anunciado outro filme baseado neste fora da lei? Bem, para ser exacto são dois. Por causa do fracasso que foi o conto de Ridley Scott em 2010, Robin Hood, ambos os estúdios Disney e Lionsgate têm filmes distintos em vários estágios de desenvolvimento, Nottingham & Hood e Robin Hood.

Não sabemos muito sobre Robin Hood, porque o filme está parado em desenvolvimento devido às filmagens da sequela Kingsman: The Golden Circle, que tem data de lançamento para o mês de junho de 2017. No entanto, o filme deve começar a filmar já no final do verão ou início do outono. Em teoria. Na verdade, não estamos realmente certos. Então, o que sabemos até agora?

Quando o filme foi anunciado, fomos informados de que Robin Hood seria uma “história de origem na veia de The Dark Knight” versão do conto popular clássico Inglês. Então, R-rated Provavelmente? Nesta próxima versão da história, o nosso herói, Robin Hood, será um soldado que volta para casa das Cruzadas só para encontrar a sua amada floresta de Sherwood invadida por corrupção e do mal. Ele reúne um bando de bandidos para lutar, tornando-se o herói da floresta que Sherwood merece e / necessita. Nas versões mais conhecidas da lenda, Robin Hood usa as suas habilidades de tiro com arco de flecha para roubar dos ricos de dar aos pobres, como todos sabemos. A partir da evidência dada, parece que Robin Hood: Origins vai ter alguns dos mesmos aspectos que tanto a própria sabedoria, e as encarnações anteriores de Robin Hood tiveram no filme.

Até agora, o elenco já confirmado, conta com Taron Egerton para interpretar Robin Hood, a atriz Eve Hewson para interpretar o papel de Maid Marion e Jamie Foxx o papel de Little John.

Quando as filmagens iniciarem, temos a certeza que iremos obter mais informações sobre as personagens / e da história do filme. Uma vez que há muitos contos diferentes sobre o Robin Hood, esta terá que estar acima e para além do descanso. Ele pode mostrar diferentes aspectos dos filmes anteriores, mas uma vez que é classificado como R, vai mais do que o provável show de Robin ser o selvagem, besta sedenta de sangue, como ele foi retratado durante as primeiras histórias sobre o herói.




Leiam em baixo o artigo da Empire Magazine traduzido:

Todos lembram-se da sua primeira vez. E o Taron Egerton não é excepção. Foi a 8 de outubro de 2013, quando ele entrou no set de filmagens de Kingsman: The Secret Service de Matthew Vaughn. Foi memorável por algumas razões. Ele não estava apenas a perder a sua virgindade como protagonista de um filme de grande orçamento – bem ali na folha de chamada ao lado de atores como Michael Caine, Samuel L. Jackson e Colin Firth; esta foi a sua primeira vez num set de filmagens a fazer qualquer coisa. Ah, e o Vaughn também estava a planear deixá-lo cair de um guindaste de 60 metros de altura.

“Foi a parte final da descida de um sky-dive”, diz Egerton. “Eu não sei bem como passei por isso. Foi um baptismo de fogo, mas o Matthew não tinha dúvidas.”

Quando o Vaughn estava à procura de alguém para o papel de Eggsy, ele ficou entre dois jovens atores britânicos: John Boyega e Egerton. Boyega era pouco conhecido; Egerton muito menos. Neste ponto da sua carreira ele tinha feito uns papeís nos teatros de Londres nas peças No Quarter no Royal Court e The Last Of The Haussmans no National Theatre, mas o cinema ainda não tinha chegado ao seu caminho. Vaughn enfrentou um dilema. “Foi uma decisão difícil – Boyega é um ator fabuloso, mas há algo sobre o Taron”, diz o diretor. “Tens que ouvir os teus instintos sobre quem é perfeito para o papel. John provavelmente pensou: ‘Graças a Deus ele não me escolheu!’, Porque se assim fosse ele nunca teria entrado em Star Wars!”

Um sucesso surpreendente, arrecadando $414 milhões mundialmente, Kingsman pode ter tido as suas estrelas de grande nome, mas é difícil super estimar a importância de Egerton. Bem em ambos os fatos e roupas largas, Egerton realizou mostrou-se bem ao lado dos seus ilustres colegas de elenco.

Vaughn – que anteriormente descobriu Charlie Cox, Chloë Grace Moretz e Aaron Taylor-Johnson – fez tudo outra vez. Encontrou uma criança que não só poderia lidar com as exigências físicas da acção, mas também transformar-se completamente e de forma convincente. Então, quando ele estava à procura de alguém para interpretar o papel de Eddie The Eagle, para o qual ele é produtor, ele soube exatamente onde o encontrar.

Read the rest of this entry »